Seguidores

Follow by Email

livros loja de livros online

livros 
http://lojadelivrosonline.blogspot.com/

romance 

casamento
rafael laçou jasmine pela cintura a forçando beija-lo.ela correspondeu o beijo tão ardente quanto seus corpos que pareciam escaldantes de tanto calor.-porque você faz isso comigo?ela sussurrou entre beijos,ainda ofegante ele a impurou contra a parede sem afastar a boca,ele colocou as mãos nas nádegas dela,a-levantando completamente do chão.jasmine ergueu as pernas,envolvendo a cintura de rafael.-eu preciso de você.sussurrou rafael deixando de beija-la e descendo a boca pelo seu pescoço.-não vá embora.novamente ele sussurrou.-eu preciso.disse jasmine respirando com dificuldade,rafael colocou a- em cima da mesa da sala,e tirou completamente a blusa de jasmine que gemia.com delicadeza ele pegou um dos seus seios nus e sugou,fazendo jasmine estremecer de prazer.-fica e diga sim.disse ele pegando outro seio para fazer o mesmo.-jamais me casarei com.....disse ela,mas foi interrompida pela mão de rafael que a-penetrando debaixo da saia.ela gemeu de prazer.ainda com o dedo de rafael dentro dela ele sussurrou em seu ouvido.-casa-se comigo?-não.respondeu ela,ofegante.rafael a penetrou ainda mais a-deixando sem ar.-por favor.ele implorou.ainda gemendo,rafael tirou a calça sem remover o dedo de dentro dela e a-penetrou com o rígido a fazendo gritar de prazer.-seja minha.ele voltou a sussurra em seu ouvido.-para sempre.-sim!ela gritou.
namoro 
thiago mantinha os olhos em andy,a expressão dele era de medo.nunca mais ia sobreviver a ida de andy,se novamente ela fosse embora ele estaria morto,acabado.o medo de perde-lá e maior que ele,maior que a proria vida,se aquilo da pra chamar de vida sem ela.o mundo não é mais o mesmo,deveria ter impedido de o desgraçado do pai dela de separar os dois,depois de tudo que passaram,ele não faz ideia de como é difícil ficar longe dela,do cheiro,do sorriso infantil apesar de ser tão madura ela ta sempre com aquele olhar de que ainda tem uma menina de doze anos ali em algum lugar perdida,quero que andy seja livre quero que ela me ame assim com eu amo ela.nunca vou me cansar de olhar pra ela,seja qual for o lugar,seja qual for o lar,seje longe ou perto....-o que foi? andy interrompeu os pensamentos de thiago se-aproximando.-eu to bem.não se preocupe.disse ela o-abrasando de lado.-o pior já passou.prometeu ela .-namora comigo?perguntou ele a-olhando nós olhos.ela ficou vermelha e sorriu.-a minto tempo....meu amor.os dois se-abraçaram.dali por diante thiago prometeu nunca mais soltar andy só se fosse pra beijá-lo do contrario ele enfrentaria o mundo por ela como sempre faz.
paixão
 jenifer estava feliz com sigo mesma já era o terceiro beijo que roubava de douglas o deixando furioso com a maneira que ela fazia,ele sair do controle.-não fica bravo.disse jenifer sussurrando em seu ouvido,tocando-o com a língua,fazendo douglas se-arrepiar.-eu preciso trabalhar.disse ele se ajeitando na cadeira.-agora?perguntou ela sentando em cima da mesa da qual ele escrevia um texto em um papel.ele a-fitou com raiva ela ignorou e sentando de frente pra ele,abriu as pernas.-não consegue manter-las fechadas?perguntou douglas cruzando os braços.prometeu a si mesmo que suportaria o quanto puder,mas tava cada vez mais difícil.-não perto de você.disse ela com um sorriso malicioso.-não estar tentando resistir....estar?-porque?perguntou douglas tentando manter a calma.a calçinha verde de jenifer parecia chama-lo e dizer`´tire me,tire me,tire me`´-pois eu duvido.jenifer tirou a blusa,deixando amostra o sutiá de renda branca na cor verde.ela se-aproximou dele sentando completamente em seu colo.-tá tão quente,quanto eu....eu sei.ela sussurrou.-eu quero você,aqui e agora,me de o que eu quero.-é pra já!exclamou ele a-beijando.
terror
milagre 
ainda ofegante sara apertou o braço da amiga,a fazendo se-afastar.-ai!exclamou ela quando bateu de contra a parede alguém passou entre elas.fazendo sara se-arrepiar.-o que foi isso?perguntou sara o medo estava estampado na face e na voz,amanda se-preocupou.-calma.por favor.pediu ela,outra vez as duas foram separadas.por um vulto negro rápido demais pra ser reconhecido.sara bateu com a cabeça no vidro da janela do corredor,amanda caiu desacordada,ela bateu contra a parede de lado e apagou.-amanda!exclamou sara se-levantando para atender a amiga.o terror começou a subir pelo corpo de sara a amiga mal respirava e o que estava ali não queria ela com ninguém queria ela sozinha.sussuros vinham do final do corredor,na janela se-via o sol dar seus primeiros sinais.os  sussuros ficavam mais fortes conforme ela andasse mais.ali estava mais frio,mais escuro.sara sentiu uma pontada na cabeça e uma forte dor no peito fez ela parar e cair no chão ajoelhada.as dores eram fortes,sara pensava estar morrendo,ela sentiu os seus músculos se-contraírem e pulsarem como se quiserem  se alimentar dela-meu Deus!suplicou ela.-preciso de ti,eu.....estou...só?no mesmo instante ela  sentiu ser puxada,mas não teve tempo de constatar quem foi,sara apagou impedindo de ser ouvir ou ver qualquer coisa.

 desespero
ele suspirava contra a minha pele o medo tinha me influenciado ali de tal forma que eu mal conseguia me mexer,ele desligou a mão fria dele e grossa para o meu braço,apenas suspirava e não dizia nada,eu queria sair dali,meu Deus como eu vim parar aqui?sozinha sem ninguém pra me ajudar,sem a minha famillia?a culpa era toda minha,se eu tivesse escutado meu irmão esse vampiro asqueroso não estaria me torturando,conforme as horas iam passando eu me sentia mais fraca sem vida,eu parecia estar caminhando para a morte,meu corpo começava a corresponder,doendo e ficando rígido,não fazia ideia de quanto tempo eu estava ali,mas acreditava que muito já que eu parecia estar na mesma posição a dias.assim que eu ouvi a porta bater eu me virei um pouco para olhar em volta e vi no reflexo do vidro da janela....me congelei com a visão,eu estava pálida como os cadáveres que vi quando era criança no cemitério prontos pra serem enterrados,meus olhos não pareciam os meus,as cores pareciam brigar umas com as outras,meu braço estava magro assim como o meu rosto que se via os ossos do meu maxilar.havia um tipo de tubo preso a minha veia nos meus dois pulsos e uma no meu pescoço,comecei a tocar o resto do meu corpo e descobri outros tubos grudados ao meu corpo,em pontos estranhos.levantei um pouco a cabeça tentando vencer a dor e vi uma enorme maquina de frente comigo,todos os tubos estavam ligadas a ela,e em um tipo de sacola gigante de vidro em forma de bola mantinha um liquido que eu identifiquei como sangue,olhei ao redor e havia outras mulheres ali,todas no mesmo e ate piores que eu.me bateu um desespero,o covarde estava nus matando aos poucos até sugar completamente o nosso sangue,mal repousei a cabeça na mesa e desmaiei